2 – O saldamento em 2008 e o equacionamento de 2013 não foram feitos para resolver o déficit do Plano BD?

Resposta:

O saldamento foi instituído para evitar que o crescimento salarial e a consequente necessidade de aumento das reservas para honrar os compromissos do plano implicassem em uma exigência de maior aporte de recursos por parte dos participantes e patrocinadora, o que seria inviável. Sendo assim, o saldamento ocorreu para tratar apenas uma das variáveis que impactam nas obrigações do plano: o crescimento salarial. Além dessa, outras variáveis, como a taxa de juros, as tábuas biométricas, taxa de rotatividade, inflação podem sensibilizar o resultado do plano. 

O saldamento não impede que haja resultado deficitário no plano de benefícios. Outros fatores, explicitados na apresentação do equacionamento, como o resultado dos investimentos abaixo da meta atuarial, a mudança na taxa de juros que compõe a meta, os provisionamentos para cobertura de possíveis perdas, a interrupção do pagamento dos valores relativos à RTSA por parte dos Correios, também causam impacto no resultado do plano, levando a uma situação de desequilíbrio.

Sendo assim, o equacionamento de 2013 (relativo aos anos de 2011 e 2012) e o equacionamento de 2016 (relativo aos anos de 2014 e 2015) se fizeram necessários para retornar o plano a uma situação de equilíbrio.